ACESSIBILIDADE -A +A Cadastre-se | Ir para a busca

| Modo Escuro

Carta de serviços

A atenção básica ou atenção primária em saúde

O que é?

A atenção básica ou atenção primária em saúde é conhecida como a "porta de entrada" dos usuários nos sistemas de saúde. Ou seja, é o atendimento inicial. Seu objetivo é orientar sobre a prevenção de doenças, solucionar os possíveis casos de agravos e direcionar os mais graves para níveis de atendimento superiores em complexidade. A atenção básica funciona, portanto, como um filtro capaz de organizar o fluxo dos serviços nas redes de saúde, dos mais simples aos mais complexos.

No Brasil, há diversos programas governamentais relacionados à atenção básica, sendo um deles a Estratégia de Saúde da Família (ESF), que leva serviços multidisciplinares às comunidades por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), por exemplo. Consultas, exames, vacinas, radiografias e outros procedimentos são disponibilizados aos usuários nas UBSs. 

O programa prioriza as ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde das pessoas de forma integral e contínua. O atendimento é realizado nos Centros de Saúde da Família (CSF), direcionada à assistência em saúde às famílias através de equipes de profissionais médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e agentes. Além do atendimento ambulatorial e em grupos específicos, as unidades também atendem urgências de menor complexidade e atendimento odontológico. Atualmente ,  a cidade de Talismã-TO,  possui 01 Unidade de Saúde da Família instalada na cidade e 04 postos de Atendimentos na zona rural para melhor atendimento da população que tem dificuldades de deslocamento ate a cidade , onde são realizados exames e consultas médicas, inalações, injeções, curativos, vacinas, coleta de exames tratamento odontológico, encaminhamentos para especialidades e fornecimento de medicação básica.

As atribuições básicas de uma ESF são:

 • Conhecer a realidade das famílias pelas quais são responsáveis, com ênfase nas suas características sócio-econômicas, psico-culturais, demográficas e epidemiológicas;

 • Identificar os problemas de saúde mais comuns e situações de risco aos quais a população está exposta;

• Elaborar, com a participação da comunidade, um plano local para o enfrentamento dos fatores que colocam em risco a saúde;

 • Programar as atividades e reestruturar o processo de trabalho;

• Executar, de acordo com a qualificação de cada profissional, os procedimentos de vigilância à saúde e de vigilância epidemiológica, nos diversos ciclos da vida. Atuar no controle de doenças transmissíveis como a tuberculose, a hanseníase, as DSTs e AIDS, de doenças infecto-contagiosas em geral, das doenças crônicodegenerativas e de doenças relacionadas ao trabalho e ao meio ambiente;

• • Valorizar a relação com o usuário e com a família para a criação de vínculo de confiança, que é fundamental no processo de cuidar;

• Resolver a maior parte dos problemas de saúde detectados e, quando isso não for possível, garantir a continuidade do tratamento, através da adequada referência do caso;

• Prestar assistência integral, respondendo de forma contínua e racionalizada à demanda, buscando contactos com indivíduos sadios ou doentes, visando promover a saúde através da educação sanitária;

• Desenvolver processos educativos através de grupos voltados à recuperação da auto-estima, troca de experiências, apoio mútuo e melhoria do auto-cuidado;

 • Promover ações intersetoriais e parcerias com organizações formais e informais Cadernos de Atenção Básica A Implantação da Unidade de Saúde da Família existentes na comunidade para o enfrentamento conjunto dos problemas;

• Promover, através da educação continuada, a qualidade de vida e contribuir para que o meio ambiente torne-se mais saudável;

• Discutir de forma permanente, junto à equipe e à comunidade, o conceito de cidadania, enfatizando os direitos de saúde e as bases legais que os legitimam;

 • Incentivar a formação e/ ou participação ativa nos Conselhos Locais de Saúde e no Conselho Municipal de Saúde.

Quem pode fazer?

Ao chegar a uma Unidade Básica de Saúde, você será acolhido por um profissional, que ouvirá seu relato de queixas ou necessidade de informações e, a partir disso, será avaliada a necessidade de atendimento imediato (casos agudos e de maior gravidade), procedimentos, vacinação, agendamento. Ações como consultas, cadastro, visitas domiciliares, acompanhamento de condições como diabetes e hipertensão, acompanhamento do pré-natal, são realizadas pela sua equipe de referência. Assim, é necessário ser morador da área de abrangência da Unidade Básica de Saúde. Quando houver necessidade de consultas ou atendimentos com outros profissionais como: cardiologista, oftalmologista, ortopedista, neurologista, psiquiatra, entre outros, estas serão avaliadas pela equipe de saúde da família e encaminhadas e agendadas pelo profissional da UBS, se houver necessidade. Após a consulta você deve retornar à sua equipe de referência para continuidade do acompanhamento.

Onde e quando fazer?

CANAL ONDE QUANDO
Presencial

Unidade Basica de Saúde

Não informado
Internet

https://www.talisma.to.gov.br/secretaria/secretaria-de-saude

Não informado
Telefônicos

63 3385-1140

Não informado
Outros Não é possível Não informado

Como fazer?

Basta ir a uma UBS.

Quanto tempo leva?

De acordo com a gravidade e demanda.

Quanto custa?

Os serviços são gratuitos. 

Unidade responsável

SECRETARIA DE SAÚDE

Manifeste sua opinião

Registrar manifestação para fazer reclamação, sugestão ou elogio sobre este serviço ou sobre estas informações.

O Portal da Prefeitura de Talismã-TO utiliza cookies para melhorar a sua experiência.
De acordo com a nossa Política de Privacidade, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Continuar
Precisa de ajuda?